| DOENÇAS DO TÓRAX

NÓDULO PULMONAR


Denomina-se nódulo pulmonar apenas aquela lesão circular abaixo de 3cm, as demais são descritas como opacidade, lesão expansiva ou massa pulmonar, a depender do achado radiológico.

A lesão nodular no pulmão pode ter dezenas de causas. Assim como nem tudo que “pia” é asma; nem todo nódulo pulmonar é conseqüência de tuberculose ou outras causas benignas. Em trabalho realizado na Escola Paulista de Medicina e apresentado no congresso Tórax 2011 foi observada uma prevalência de benignidade em metade dos casos operados, sendo que a causa mais comum de achado maligno foi a neoplasia primária do pulmão e de achado benigno as doenças inflamatório-infecciosas. Vale ressaltar que nódulos malignos apresentam períodos de duplicação do volume muito variáveis (de 20 a 400 dias), e o acompanhamento desses pacientes deve levar isso em consideração. O achado de um nódulo pulmonar em paciente fumante ou naqueles que têm ou tiveram neoplasia em outras partes do corpo constitui achado de maior significância e necessidade absoluta de acompanhamento especializado. O câncer de pulmão, apesar de não ser o mais prevalente, é o mais letal de todos os tipos de câncer em todo o mundo. A sobrevida média global em 5 anos é de cerca de 15%, sendo que apenas os casos diagnosticados precocemente (Estádio I e II) têm sobrevida superior a 50%. No Brasil, são diagnosticados mais de 25 mil casos por ano; entretanto, considerando-se a estimativa americana de mais de 200 mil casos/ano, é possível que exista um grande número de pacientes que permanecem sem o diagnóstico ou não são devidamente notificados. Isto é aparente quando verificamos prevalência bem mais elevada de casos nos estados do sul e sudeste (> 30/100.000 habs) em comparação com os estados do norte e nordeste (<10 /100.000 habs), apesar de índices de tabagismo pouco diferentes nas capitais, segundo números do INCA O achado característico do câncer de pulmão inicial é o nódulo pulmonar; entretanto, a apresentação da neoplasia pode muitas vezes ser confundida com imagens em “vidro fosco” ou opacidades comuns encontradas nas pneumonias, malformações congênitas ou doenças granulomatosas; sendo a tuberculose a mais comumente encontrada em nosso meio. Por isso, a presença do especialista, como segunda opinião ou para acompanhar o caso em parceria com o clínico geral, é fundamental para uma condução mais acertada.


As causas dos nódulos pulmonares podem estar relacionadas a uma variedade de doenças, sendo as mais frequentes:


| Causas Malignas
Neoplasia primária de pulmão.
Metástases (neoplasias secundárias).

 

| Causas Benignas
Inflamatória / infecciosa: Tuberculose ou infecção fúngica.
Cicatricial: granuloma, fibrose.
Variações anatómicas: vasos pulmonares, linfonodos.
Tumor benigno: Hamartoma.

Hospital Israelita Albert Einstein - Unidade Morumbi
Av. Albert Einstein, 627 - Morumbi
São Paulo - SP, 05652-900